BNews Pet

Pepino-do-mar: Animal considerado afrodisíaco vira alvo do crime organizado

[Pepino-do-mar: Animal considerado afrodisíaco vira alvo do crime organizado]
13 de Abril de 2021 às 14:10 Por: Reprodução Por: Redação BNews

O pepino-do-mar, um animal marinho, virou alvo de do comércio ilegal e a prática já afeta a biodiversidade e prejudica a vida dos pescadores no Sri Lanka, na Ásia. Isto porque, erroneamente, foi atribuído ao animal uma fama de ser afrodisíaco e remédio para curar impotência, por causa do seu formato.

Segundo reportagem do The Guardian, para se ter uma ideia, na década de 1980, os pepinos-do-mar custavam menos de £ 50 o quilo (o equivalente a 400 reais); agora os preços subiram para mais de £ 200 o quilo (R$1.600), com espécies mais raras avaliadas em mais de £ 2.500 o quilo. 

Esses animais são essenciais para os ecossistemas oceânicos, pois se alimentam dos detritos sedimentares, ajudam a reciclar nutrientes e a excretar nitrogênio, amônia e carbonato de cálcio, ingredientes fundamentais para os recifes de corais. O que ajuda a desacelerar a acidificação dos oceanos causada pela atividade humana.

Presentes em lugares paradisíacos e protegidos, como no arquipélago Laquedivas (Índia), Palk Bay e Golfo de Mannar (entre a Índia e o Sri Lanka), estes animais também estão protegidos, mas o crime organizado burla a lei, ao aproveitar as diferenças de regulamentações entre os países vizinhos para contrabandear o animal.

Segundo a reportagem, os contrabandistas tiram proveito da regulamentação do Sri Lanka, que permite a pesca e a exportação do animal. Já a Índia proibiu totalmente o comércio desses animais, desde 2001. Mas, os pescadores contrabandeiam os pepinos-do-mar capturados na Índia para o Sri Lanka, de onde são exportados legalmente para o sudeste da Ásia, ou exportados da Índia com rótulos falsos.

Os pescadores do Sri Lanka que possuem licença para a pesca, também estão ameaçados de perderem seus trabalhos para a sobrepesca e pelo tráfico, pois pescadores ilegais estão atravessando as fronteiras para coletarem os pepinos-do-mar neste país e no sul da Índia.

Ainda de acordo com o jornal, esse crime está se espalhando cada vez mais à medida que os recursos diminuem. O foco é interromper a cadeia de abastecimento do crime e fazer com que os pescadores entendam a importância desses animais para a biodiversidade. Se os pepinos-do-mar forem extintos, a vida marinha ficará em perigo.

 

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Compartilhar