BNews Pet

Cães braquicefálicos: Entenda as caracaterísticas desses animais que exigem cuidados diferenciados

[Cães braquicefálicos: Entenda as caracaterísticas desses animais que exigem cuidados diferenciados]
14 de Abril de 2021 às 10:00 Por: Reprodução / Instagram Por: Adelia Felix

Os cães braquicefálicos são cachorros conhecidos pelo focinho curto, olhos grandes, e, em algumas vezes, olhos arregalados. Entre as tantas raças que escondem peculiaridades que exigem atenção redobrada estão Pug, Buldogue Inglês, Buldogue Francês, Boston Terrier, Pequinês, Dogue de Bordeaux, Shih Tzu e Boxer.

Eles são oriundos de mutações genéticas ocasionadas pela interferência do homem na reprodução seletiva. Teorias indicam que os objetivos iniciais eram desenvolver um cachorro com o focinho e o maxilar com proporções mais alinhadas ao corpo.

O resultado alterou não somente a estética, mas causou também sérias mudanças na anatomia desses cães. A principal delas é a síndrome braquicefálica, condição na qual o crânio apresenta largura desproporcional ao comprimento e que pode desencadear uma série de problemas. 

Ao BNews, o médico-veterinário, Joab Valentim Carvalho, explicou que problemas respiratórios são os principais problemas apresentados por esses animais. Por causa desses quadros, não é rara a sensação de que estão constantemente ofegantes, apresentar “roncos” ou “assobios”.

“Isso acontece devido a sua anatomia do focinho fazendo com que tenha dificuldade de respirar além da dificuldade de ‘resfriar’ o corpo, pois essa troca de calor ocorre também pela respiração. É comum também os problemas oculares devido sua característica anatomia”, detalhou.

O especialista ressaltou também que nem todo cão braquicefálicos vai desenvolver a síndrome braquicefálica. Para identifica-la, devem ser feitos exames físicos completos e acessar o histórico clínico do animal, principalmente, as ocorrências de obstrução das vias aéreas.

“É comum, mas nem todos desenvolvem a síndrome que nada mais é do que um conjunto de anormalidades, sendo essas: estenose de narinas, eversão dos sacos laringianos e alongamento do palato mole”, disse.

Ainda de acordo com Joab, por causa das peculiaridades já citadas, não é recomendado que os cães braquicefálicos sejam transportados em aviões.

“Devido a sua dificuldade de respirar juntamente com o ar rarefeito e mais frio que o voo vai apresentar, levando o cão a uma situação de estresse. Apresentando também um ar gelado e seco, o cão pode apresentar uma vasoconstrição, e, com isso, dificultando ainda mais sua respiração e podendo levar a uma falta de ar, desmaios e até mesmo parada respiratória”, alertou.

Mas, calma, não é preciso entrar em pânico caso seu animalzinho seja um cão braquicefálico. Com alguns cuidados é possível que ele tenha uma boa vida. Confira as recomendações do médico-veterinário:

  • Ofertar uma boa alimentação e boa qualidade para seu pet;
  • Realizar sempre passeios curtos e sempre em horários mais fresco ( pela manhã ou pela noite) sem exigir muito do pet;
  • Manter sempre as vacinas em dias, além do controle de ectoparasitas e endoparasitas;
  • Manter sempre o cuidado com os olhos, pois devido a sua anatomia estão mais propensos a lesões oculares;
  • Ficar sempre alerta a dias mais quentes, pois sabemos que eles tem uma dificuldade maior de manter a termorregulação devido ao seu focinho;
  • Sempre realizar check ups de rotina com o médico veterinário a fim de manter sempre a saúde do pet em dias.

 

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Compartilhar